Necromancia – Parte I

Olá a todos que estão visitando o blog Ocultismo e Bruxaria!

Bem,  hoje estarei  descrevendo um pouco sobre a Necromancia e seus métodos no campo do ocultismo.

Então,  através da origem da palavra,  ou seja,  sua morfologia,  já nos permite ter uma ideia do que será abordado nesse post,  visto que será dividido em Parte I e II .   A Necromancia se originou com a junção de dois termos gregos ( Necro = Mortos e Mancia = Adivinhação) … isto é,  adivinhação dos Mortos .

Precisa-se ressaltar que mexer com necromancia não é algo fácil como todos dizem por aí . Pode ser fácil invocar os mortos, mas não é qualquer  pessoa que pode interligar as dimensões ( vivo-morto).

De acordo com várias doutrinas de cunho espírita, pode-se  afirmar que para haver manifestação física de uma força oculta é necessário ter uma pessoa com aptidão especial para esse fenômeno .

E segundo com a religião que explica, claramente, sobre essa necessidade de um intermediário, que possui dons que auxiliam os espíritos nas manifestações, nada mais é que o próprio espiritismo ( fundada por Allan Kardec) .

De acordo com O livro dos Médiuns, escrito por Kardec,  descreve duas formas mediunicas capazes de fazer o espirito atuar sobre a matéria terrena, tais como : mediunidade de efeitos físicos e Psicográficos . Obviamente que todos apostariam apenas na mediunidade rara de efeitos físicos,  porém a psicografia mecânica de forma indireta entra na escala de mediunidade de efeitos físicos, pois antigamente os médiuns utilizavam mecanismos imperfeitos, como as cestas,  para obter escritas espirituais. Mas, com o decorrer do tempo os mediuns descobriram que poderiam ter excelentes resultados utilizando apenas os braços para conseguir o efeito da psicografia por cartas(…).

Após essa análise apresentada  foi perceptivo que de fato é necessário ter presente várias pessoas para obter o fenômeno oculto . Um exemplo clássico de necromancia é o tábua Ouija, o qual precisa de três ou mais pessoas.

OUIJA A NECROMANCIA PROIBIDA!

Muitos pensam que o tábua Ouija seja 100% confiável e provável. No entanto,  vale ressaltar que para ter a manifestação de um desencarnado de verdade, com o uso do Ouija,  é necessário ter ao lado um medium com uma das aptidões descritas anteriormente,  de modo que essas aptidões mediúnicas são raras de encontrar.

Além disso,  é preciso esclarecer que o ouija só possibilita a comunicação com espíritos inferiores, sendo que os espíritos evoluídos estão desprendidos da matéria terrena para prosseguirem no trajeto evolutivo .

A Tábua Ouija, criada para ser usada como método da necromancia, é qualquer superfície plana com letras, números ou outros símbolos em que se coloca um indicador móvel, utilizada para comunicação com espíritos.

Os participantes colocam os dedos sobre o indicador que então se move pelo tabuleiro para responder perguntas e enviar mensagens.

No Brasil, há uma variante conhecida como a brincadeira do copo ou o jogo do copo, em que um copo faz as vezes do indicador para as respostas. Existem também apoios para a utilização de lápis durante as sessões.

Portanto,  você que iniciou o estudo sobre ocultismo, pode-se dizer que  a necromancia é um bom começo para ser aperfeiçoar . Tornando-se um necromante e prosseguindo com sistemas de magia .

Nosso post termina por aqui,  mas não esqueçam que a parte II estará brevemente disponível.  Hoje,  conhecemos um pouco da Tábua Ouija e que para realizar  essa necromancia se recomenda de  seis até oito pessoas,  pois umas dessas pessoas pode ser a certa para a manifestação dos mortos .

“A paciência é a pura sabedoria “. Frase de J.P membro do O.&.B

Livros de Ocultologia!

“O maior ocultista do Séc. XIX, como muitos o consideram, era filho de um modesto sapateiro. Possuía uma irmã, Paulina-Louise, quatro anos mais velha que este. Desde sua infância demonstrava um grande caráter de seu talento para o desenho, seus pais introduziram-no para o ensinamento religioso.
Depois disso, aos dez anos de idade ingressou na comunidade do presbitério da Igreja de Saint-Louis em Lille, onde aprendeu o catecismo com o seu primeiro mestre, abade Hubault, que fazia seleções dos garotos mais inteligentes. Eliphas Levi foi encaminhado por Hubault ao seminário de Saint-Nicolas Du Chardonnet, para concluir seus estudos preparatórios. A vida familiar para ele havia acabado neste momento. No seminário, teve a oportunidade de aprofundar-se nos estudos da filologia, e quando completara seus dezoito anos já era apto para ler a bíblia em seu contexto original.
No ano de 1830, foi transferido para o seminário de Issy para estudar Filosofia. Dois anos depois, ingressou em Saint-Sulpice para estudar Teologia. Foi nesse tempo que esteve em Issy que escreveu seu primeiro drama bíblico, Nemrod. No seminário de Saint-Sulpice criou seus primeiros poemas religiosos, considerados de demasiada beleza.
Eliphas Levi foi ordenado diácono em 19 de dezembro de 1835, em Maio de 1836, teria sido ordenado sacerdote, se não tivesse confessado ao seu superior o amor por Adelle Allenbach, cuja primeira comunhão ele havia realizado. Suas convicções receberam um choque tão grande, que Levi sentiu-se jogado fora da carreira eclesiástica. Por resultado de uma publicação de uns escritos de sua Bíblia da liberdade foi posto preso durante oito meses, incluindo 300 francos de multa, acusado de profanar o santuário da religião, de atentar contras as bases que sustentam a sociedade, de espalhar ódio e a insubordinação. Depois de tanto constrangimento, (Eliphas concluiu seus estudos) e de tantos parênteses na sua vida, enquanto esteve preso, teve contato com os estudos de Swedenborg. Segundo Eliphas mesmo afirmava, que, tais escritos não contêm toda a verdade, mas conduzem os neófitos com segurança na senda.
Começo da carreira no Ocultismo.
Deixando a prisão, realizou pequenos trabalhos, principalmente pinturas de quadros, murais nas igrejas da região e colaborações jornalísticas. Mesmo com esses contratempos da sua vida (que os considerava materiais), não deixou jamais de enriquecer seus conhecimentos e aperfeiçoar sua erudição. Em Swedenborg, encontrou os grandes magos da Idade Media que o introduziram no Adeptado, entre eles foram Guillaume Postel, Raymond Lulle e Henry Corneille Agrippa. Não obstante, em 1845, aos trinta e cinco anos de idade, escreveu sua primeira obra ocultista, nomeada : O livro das Lágrimas ou Cristo Consolador.” (http://contossollua.blogspot.com.br/2010/09/eliphas-levi.html)

Downloads Disponíveis:

 

Links obtidos pelo site:http://www.spectrumgothic.com.br/ocultismo/personagens/eliphas.htm

Bruxaria do Amor !

Olá, caros leitores, é um prazer receber a visita de vocês! Hoje, relatarei um pouco sobre uma Magia muito antiga utilizada pelas bruxas da Idade-Média, o qual segundo as informações obtidas, essa magia servia para atrair os homens desejados da época. Por isso, que quando um homem casado era visto junto à amante, esta mesma era condenada pela Santa Inquisição por seduzir homens comprometidos utilizando feitiços negros para conduzi-los ao adultério; pois a  Santa Inquisição alegava que quando um homem em seu estado mental normal, se não estivesse sobre efeito de bruxaria, nunca ousaria trair sua mulher com uma outra – o qual sabemos que é uma grande mentira (Risos)-.

Mas, o que me leva a transcorrer  sobre toda essa história anterior é se de fato existia algum encantamento capaz de prender homens e/ou mulheres cobiçado pelo praticante (…).

Sabe-se que na mídia brasileira esse mesmo encantamento foi relatado,a primeira vez, em uma novela da Globo de gênero esotérico, sendo mais específico,  baseado na tradição celta-irlandesa. Essa dramaturgia, dirigida por Elizabeth Jhin, que chamava “Eterna Magia“- também é nome de um livro que aborda um pouco sobre a mitologia do povo celta, mas que não possui nada em comum com a novela.-  que fala no sétimo capítulo que esse encantamento chamado de sortilégio servia para atrair o homem desejado, mesmo que este ame outra pessoa deixaria de enxergá-la como amada, porém esse encantamento só duraria 7 anos e depois acabaria o efeito do encanto, mas poderia ser renovado em troca de algo valioso(…).

Contudo, após pesquisar muito sobre o tema foi possível encontrar pequenos fragmentos de alguns livros, mas de maneira diferente, relatando um pouco sobre como realizá-la e o efeito que a mesma poderá causar à vítima sobre seu domínio, até mesmo como voltará contra o praticante.

MAGIA DO SORTILÉGIO-NEGRO

Segundo com os fragmentos encontrados, existe três etapas para a realização do rito, e algumas sugestão pós-rito.

Veja à seguir a primeira etapa que seria os ingredientes necessário para o elixir pré-ritual:

  • 500 ml de água;
  • 3 paus de canela;
  • 12 gotas de mel;
  • 6 cravos-da-índia;
  • 7 Pétalas de Rosas Vermelha.

Já a segunda etapa resultaria na criação de um boneco de cera para ritual, em que é necessário:

  • 4 Velas de Sétimo Dia;
  • 1 ramo ou apenas um único fio de cabelo da vítima;
  • 1 Fio de cabelo ou gota de Sangue do praticante;
  • 1 Uma corda pequena de 7 cm;
  • E gravetos de árvores para criação estrutural do boneco.

Agora a terceira e última etapa do ritual seria em encontrar o momento equilibrado para o rito, observem:

  • 1 bússola para encontrar o norte;
  • 1 Atame para fazer certas profundidades na terra,
  • E a fase da lua que reflete mais luzes à terra (Lua Cheia).

Após você ter adquerido os itens,da primeira etapa, junte-os em uma panela sobre o fogo e deixe borbulhar até aromatizar o ambiente. Já na segunda etapa será exigido mais cautela para o preparo, pois você precisará pegar os gravetos, para colocá-lo ao chão em formato de corpo humano, depois insira os fios de cabelo da pessoa desejada perto dos gravetos e por fim deixe as velas de Sétimo Dia derreterem em cima dos graveto até o fim. Em seguida, amarre com cuidado a corda em volta do boneco e respingue um pouco de sangue e/ou ponha um fio de cabelo do praticante (você) no elixir já preparado, derrubando na mistura líquida .  Faça um buraco, não muito fundo, na terra com o atame e em seguida coloque com cautela o boneco de cera, tampando-o novamente com a terra como ato final.

Em seguida pegue a bússola e tente  encontrar a direção norte e faça com o atame algum simbolo que contenha uma estrela que esteja voltada ao norte sobre a terra-túmulo do boneco. Após o feito, faça uma oração que lhe convém, pois a oração do sortilégio verdadeiro estava em uma linguagem anglo-saxônica e de caráter duvidoso(…).

Para finalizar, umedeça a terra com o elixir até o fim , visualizando a imagem da pessoa.

Enfim, após o ritual tem certas sugestões que você, caro leitor, deve fazer pós-rito … o qual você terá que olhar sempre que puder à vítima diretamente nos olhos, imaginando ao mesmo tempo o processo final do rito. E ter paciência sempre . Vale ressaltar que quando a pessoa obtém sucesso com o sortilégio essa mais tarde pode sofrer com depressão durante ou após o efeito do encanto acabar, levando o praticante à ruína.

Nosso post fica por aqui , mas não esqueçam de divulgarem (:))!

Destacando que esse ritual não é do cunho da feitiçaria, pois seria amarração e não Sortilégio. Apresento tais informações com objetivo de compartilhar e divulgar um dos aliceces do ocultismo (Bruxaria).

Procures saber a par de tudo aquilo que possas envolver terceiros, pois tudo que fizeres de mal ao teu próximo voltarás em triplo contra tu“. Leonardo membro da O.E.B.

Uma visita inesperada!

Olá, ocultistas e magos, desculpem pelo sumiço repentino.  Hoje, narrarei um evento que me aconteceu quando criança, este que foi um marco na minha vida, o qual  até os tempos atuais me lembro perfeitamente do ocorrido; em que vi a presença de um elemental  rondando minha casa. Criatura interessante e travessa(…).

Quando era pequeno, por volta dos 11 anos, eu estava em casa, apenas acompanhado do meu irmão mais velho, numa noite de Sábado, de tranquilidade e harmonia. Nessa mesma noite estávamos assistindo o filme: Senhor dos Anéis – A Sociedade do Anel., no qual mais tarde iriamos dormir cada um em sua cama . Após um intervalo comercial do filme o meu irmão resolveu tomar um banho, e, eu ocultista como sempre em horas erradas, resolvi inventar um ritual novo e único, por volta da 0:30 da manhã.

Peguei , então, uma maçã, um incenso de Rosas Brancas, uma Margarida da meia-Noite (Flor) e uma faca. Depois de reunir todos os itens; comecei primeiramente a esculpir com a faca um rosto de abóbora  sorrindo na maçã , com auxílio da faca, pois, pensei que fazendo isso com base em meu conhecimento sobre a tradição do “Halloween”( Dia das Bruxas) as abóboras com caretas afastariam os maus espíritos e até mesmo demônios, espantando-os para longe. Em seguida, ainda com a ferramenta cortante , fiz, então, uma cavidade na parte superior da maçã, no qual os últimos passos eram colocar a Margarida e o Incenso dentro da cavidade feita. Logo,  aproveitei e peguei um pouco de Vinho Tinto e umedeci a terra sobre a qual colocaria acima a maçã para o rito.

Neste mesmo momento discursei meu desejo em invocar elementais – sejam quais fossem -, e pronunciei duas palavras ditas por um antigo ocultista da região, palavras essas que eternizam até hoje em minha memória : Greack aerum “Spiritus” ! Assim, seja minha vontade!

Após o feito, ocorreu algo estranho, como, por exemplo, as luzes da minha casa começaram a piscar e o céu relampeava sem estrondo e barulho se quer, fora o vento fortíssimo. Nesse momento pensei que havia cometido algum equívoco em realizar esse rito sem ao menos ter a mínima ideia do que era feito os elementais – pois na época eu somente sabia , através de um livro, que os ocultistas podiam fazer trato com elementais da terra e/ou do fogo – . No entanto, não me dei conta que a iniciação do ritual já estava sendo posto em pratica.  Entrei de volta em minha residência, e por incrível que pareça, o meu irmão ainda estava tomando banho ( -.-‘) – se atualmente estamos sem água a culpa é inteiramente dele, banho de uma hora por dia não há reserva de água que consegue abastecer tal indivíduo  -, e continuei a ver o filme(…).

Duas horas da manhã,  todos estavam dormindo , até mesmo minha mãe que havia chegado da balada já estava em seu quinto sono; e algo em minha cama começou a me tocar, algo de aspecto úmido e frio , mas, eu estava sonolento demais para averiguar tal caso, pois o soninho era mais forte.

Entretanto, senti um vento forte batendo contra meu rosto e em seguida desperto com a janela do quarto aberta – destacando que eu juro que tinha fechado -, o qual tinha uma criatura pequenina me olhando em meio escuridão, em que apenas me recordo  dos olhos do mesmo que eram negro como a noite e refletia a iluminação do luar. Contudo, voltei a dormir, mas, aí … a criatura começa a pular de um lado ao outro, derrubando meus brinquedos e até mesmo em cima da minha espantada pessoa, gerando num barulho intenso, e posteriormente levantei-me assustado a ligar o abajur (…). Feito isso, me deparo com algo estranhamente diferente, mas que não era motivo de terror porque era pequeno,  que possuía um aspecto de raiz com tronco de árvore, tantas raízes que contornavam uma roupagem para esse ser, que com esses detalhes era possível vislumbrar um chapéu em sua cabeça feito de raiz e as pontas dos dedos também possuíam raízes ,assim, como os pés que eram compridos – o qual segundo a minha lógica serviria para impulsionar no salto. Vale ressaltar que esse ser tinha fisionomia humana, pois ficava ereto com a utilização das pernas, e estava nu – mais não continha órgão genital.  

Depois, a criatura pulou em cima de mim e eu joguei-o contra o chão, no qual em seguida foi perceptível  ouvir um ruído agudo produzido pela criatura, e ele correu abaixo da cama, e em instante presenciei uma luz fraca surgindo do mesmo lugar que a pobre criatura havia se escondido. Assustado permaneci na minha cama e me tranquilizei até pegar no sono.

Após o ocorrido minha mãe levantou reclamando que não era para deixar o Mini-abajur ligado pois a conta de energia viria alta – ela diz que quando chegou estava desligado e eu estava a dormir. Além disso, ela afirma que meus brinquedos não estavam no chão.

Contei tudo que aconteceu para ela e demonstrei as provas , mas ela disse que foi um simples sonho, ou que era o demônio me atentando por falta de reza a Deus –  nesse mesmo momento em pensamento tive a brilhante ideia de nunca mais contar nada de sobrenatural para minha mãe, e, que me arrependi de cada minuto transcorrendo a visita inesperada de tal ser-.

No início do post será possível ver uma imagem que busquei na “internet”  que apresenta semelhança com a criatura visto à noite. Além disso, tempos mais tarde, descobri que poderia ser um elemental chamado Gnomo ou apenas um Duende.

Nosso post termina por aqui e não esqueçam de divulgarem (:))!

Teoria do Bafomé

Hey,  friends! Estou aqui para comentar sobre uma criatura que muitos assemelham a imagem do próprio Satanás, mas que de forma enigmática pouco se sabe.  Esse que foi “criado” pela Ordem Secreta dos Templários durante a Idade-Média, e que teria sido redescoberto pelo ocultista francês, Eliphas Lévis,  séculos mais tarde (…).

Para desvendarmos,  brevemente,  tal criatura,  precisa-se certamente trazer tal enigma de volta ao mundo – enigma que denominamos de Bafomé.  Este que, por sua vez, foi cultuado por diversos ocultistas de maneira diferente. Além disso,  deve-se ressaltar que a lenda do Bafomé surge momentos antes dos Templários, como, por exemplo o próprio Maomé e até mesmo os Babilônios descrevem tal criatura que possuía cabeça de bode e corpo humano, sem negligenciar  que ambos relatam que esse ser tinha asas .

No entanto,  o Bafomé era descrito conforme sua aparição e/ou reencarnação, ganhando, então, aspectos diferentes.

BAPHOMET SEGUNDO ELIPHAS LÉVI

No livro Dogma e Ritual da Alta Magia, escrito por Eliphas Lévi,  o retrato do Baphomet adquire uma forma exótica e inusitada,  cuja forma é construída através de mistura de seres-místicos-pagãos.

Vejam a seguir a lógica construtiva de Eliphas Lévi à imagem do Baphomet, segundo o grupo de estudo O.E.B:

O Bafomé é uma criatura que possui cabeça de bode, igualmente aos Sátiros (criaturas da mitologia grega),  cultuado pelas bruxas  –  mas na verdade era o Deus Cernunnos do bosque –  e  seios que representam o semblante da vida feminina; o qual também suas mãos  indicam o céu e a terra conforme o Deus Hermes Trismegisto. De modo que o Caduceu era mais uma referência ao Hermes e também para representar o lado masculino do Baphomet, visto que a criatura era hermafrodita, pois, assim,  poderia  ser exaltado por qualquer ocultista, sem dar preferência ao sexo do mesmo.  E além disso sua cabeça tinha o pentagrama com a Estrela voltada para cima, pois de acordo com as bruxas era um símbolo de proteção, cujo símbolo era acompanhado com uma tocha no qual contém o fogo sagrado do coração de Cristo. E para finalizar tal retrato o Baphomet possuía asas porque era um anjo cultuado pelos antigos templários.

Portanto,  Eliphas Levi tentou fazer do Baphomet um novo anjo,  o qual surgia para os ocultistas de forma gloriosa. Mas que infelizmente foi inferiorizado em um simples Demônio, assim como Cernunnos citado anteriormente.

Nosso post termina por aqui e não esqueça de divulgar (:)) !

Destacando que acima fora visto duas formas da nomenclatura do Bafomé ou “Baphomet” , ambos estão corretos e podem ser usados de maneira livre pelos ocultistas e bruxos.

 

Raul Seixas um Ocultista anônimo!

Olá, galeria , hoje estarei discursando sobre a verdadeira história da vida secreta do ex-cantor Raul Seixas.

Então, como muitos já sabem o finado, Raul Seixas, tinha um lanço de amizade muito grande com o escritor Paulo Coelho, ambos fizeram parte de uma seita Luciferiana ( exaltar Lúcifer), juntos fizeram grandes loucuras e diversificados pactos, seja do cunho religioso ou sanguíneo. Mas a questão principal em torno dessa polêmica é se Seixas havia pertencido em alguma Ordem Secreta famosa, pois ele idealizava uma Sociedade Alternativa, cujo fundamento se baseava no pensamento de Aleister Crowley. No entanto, pouco se sabe a respeito de como originou a Sociedade Alternativa, pois há varias especulações infrutíferas sobre o mesmo.

Contudo, o principal motivo para esse post é descobrir qual é a real influência dessas sociedades secretas nas músicas de Raul Seixas, porque existem trechos de algumas canções feitas pelo próprio que indicam caráteres esotéricos e/ou que fazem, de forma indireta, menções de passagens bíblicas. E umas dessas músicas que reflete perfeitamente as afirmações acima é: ” Eu nasci há 10 mil anos atrás”.

TEORIA DA CONSPIRAÇÃO SOBRE A MÚSICA ” Eu nasci há 10 mil anos atrás”!

Pode-se se afirmar a respeito desse teoria, baseado é claro em uma conspiração, que quando Seixas havia criado essa música foi para relatar uma menção ao livro negro da apocalipse, o qual é transcorrido um artigo sobre a queda de um Demônio em um continente, em forma de meteoro, há dez mil anos. E que a partir dessa chegada de tal ser o mundo entrou em processo de decadência, no qual o primeiro homicídio fora praticado por Caim que teria ficado possuído pelo espírito do ciúme. Após disso, Seixas profana os eventos históricos ocorrido durante milênios. Veja a seguir o trecho que refere-se de maneira subjetivo a história de Caim e Abel:

Eu nasci!

Há dez mil anos atrás
E não tem nada nesse mundo
Que eu não saiba demais…(2x)

Eu vi Cristo ser crucificado
O amor nascer e ser assassinado
Eu vi as bruxas pegando fogo
Prá pagarem seus pecados
Eu vi!…

Foi possível ver que no 6º verso o cantor diz  que presenciou o amor nascer e ser assassinado o qual é decorrente ao amor entre os irmãos Caim e Abel e o momento em que Caim mata seu próprio irmão. E outros eventos trágicos na história humana.

Portanto, precisamos parar e refletir no que essas músicas subliminares podem influenciar uma pessoa, visto que muitos as escutam sem mesmo saberem as mensagens que são transmitidas de forma oculta. Mas não há motivos para deixarem de escutar as músicas do ídolo Raul Seixas, pois suas canções na maioria não possuem caráter ocultista, apenas algumas no final da sua carreira.

Nosso post termina por aqui e não esqueçam de divulgarem (:))!

 

 

Encantamento da Chama Sagrada!

Olá,  estudiosos em magia!  Hoje, falarei um pouco sobre a Lenda de um encantamento chamado Fogo Sagrado e/ou Chama Sagrada (…). Segundo a lenda, O Fogo Sagrado teria surgido durante a Idade-Média, no período das disputas alquímicas,  em que o objetivo era transmutar metais menos nobres em Ouro, ou Prata. Mas, a pergunta que nos cerca é: O que isso resultou na criação do Fogo Sagrado?

Explicando melhor uma teoria, fundamentada com base no tema, era que os alquimistas ao manusearem o fogo haviam  deixado cair componentes alquímicos no mesmo, de maneira que resultara em cores variadas  da chama.

Entretanto, existem outras teorias que adquirem princípios místicos como base, mas o que nos importa no momento é o uso da Chama Sagrada. De acordo com a concorrência (*-*) o uso desse encantamento seria para fins benéficos, tais como:  consagração de objetos, alinhamento de chakras, purificação de ambiente, invocações aos elementais do fogo e para meditações.

COMO PREPARAR O RITUAL DO FOGO SAGRADO?

Bem,  para dizer a verdade esse encantamento é bem mais complexo do que se possa imaginar, visto que são poucos os que realizaram . Enfim, como foi transcorrido anteriormente esse fenômeno mágico é um fator alquímico, os quais são poucos aqueles que criam os componentes. Mas não se desespere, pois existe um site que você, meu discípulo, pode adquirir a “Erva Sagrada” para o rito.

SITE FLOR DA ALMA: http://www.flordaalma.org/fs.htm

Destacando que não possuo nenhum vínculo com o site em questão. Por isso, recomendo que busque saber direito sobre as formas de pagamento e seguros.

E este post termina por aqui (:))! Divulguem nosso blog !